Lula, Boff e Nita Freire celebram os 100 anos de Paulo Freire

No próximo domingo, 19 de setembro, personalidades nacionais e internacionais irão celebrar o 100º aniversário de Paulo Freire. O ex-presidente Lula, o escritor Leonardo Boff, Mário Cortella, a viúva do educador pernambucano, Nita Freire, lideranças educacionais e sindicais do Brasil e do mundo participarão do “Ato Político, Cultural e Pedagógico Paulo Freire”.

O evento será transmitido, ao vivo, nos canais do Youtube da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e da Internacional da Educação para a América Latina (IEA).

A live será intercalada com intervenções políticas e atrações culturais como apresentação do cantor pernambucano Alceu Valença. Também participação do evento os ex-ministros da Educação Cristovam Buarque e Aloizio Mercadante. Será transmitido, ainda, a inauguração de uma escultura de Paulo Freire em Buenos Aires, na Argentina.

As organizações que estão promovendo o evento, que acontece nos dias 19 e 20, são a CNTE, a UFPE (Universidade Federal de Pernambuco), a IEAL (Internacional da Educação para a América Latina), a Red Estrado (Rede de Estudos Latino Americano sobre o Trabalho Docente), o CEAAL (Conselho de Educação Popular da América Latina e do Caribe) e as entidades que compõem o FNPE (Fórum Nacional Popular de Educação).

Veja o vídeo do presidente da CNTE, Heleno Filho, falando sobre a importância da participação da sociedade na comemoração do centenário de Paulo Freire.

Plenária Mundial Popular de Educação

No dia 20 de setembro, a celebração do Centenário se dedicará a ouvir as várias vozes do Continente Americano, Europa e África que estudam e praticam o pensamento freireano. A live terá, em sua abertura, a Aula Magna do semestre letivo da UFPE, proferida pelo reitor Alfredo Gomes e pelo vice-reitor Moacyr Araújo.

Entidades do movimento sindical e social coordenarão um bloco audiovisual apresentando as contribuições de Paulo Freire para o movimento sindical da educação e pedagógico latinoamericano. Serão apresentadas as influências de Paulo Freire na pesquisa, na ação e nos saberes das juventudes, no ensino, na cultura e nas ciências.

A importância de Paulo Freire para os movimentos sociais no mundo também será tema de debates, com a presença de educadores e educadoras do Brasil, Argentina, Chile, Cuba, Estados Unidos, Portugal, Espanha, São Tomé e Príncipe, Angola, Moçambique, Guiné Bissau, Cabo Verde, todos compartilhando experiências da educação freriana. Bem como, depoimentos de gestores públicos e parlamentares tratando das contribuições de Paulo Freire para as políticas educacionais.

Confira a programação, abaixo.

Comemorações Centenário Paulo Freire

“Educação não transforma o mundo. Educação muda as pessoas. Pessoas transformam o mundo.”

19/09

14h00: Abertura: IE, RED ESTRADO e CEAAL

  • Coordenação Heleno Araújo: CNTE

Execução do Hino do Brasil – Cavouco trio

  • Roberto Leão:: Internacional da Educação
  • Dalila Oliveira: Red Estrado
  • Raimunda Oliveira: CEAAL
  • Alfredo Gomes: Reitor da UFPE

14h20: Apresentação do Cavouco Trio

14h35: Exibição de vídeos

14h55: Apresentação do Bloco Lírico Flor da Lira de Olinda

15h15: Exibição de vídeos

15h30: Apresentação Quadrilha Junina Origem Nordestina

Fátima Silva: Vice-Presidente IEAL

15h50: Inauguração Busto Paulo Freire em Buenos Aires/Argentina

16h20: Show de Silvério Pessoa

17h10: Exibição de vídeos

17h20: Apresentação do grupo Maracatu Estrela Brilhante do Recife

17h40: Apresentação da cordelista Mariane Bigio

18h00 : Apresentação de Alceu Valença

19h00: Fátima Silva – Convocação da Plenária Mundial Popular de Educação.

20/09 

09h00 às 19h00 – Plenária Mundial Popular de Educação

Blocos temáticos

Bloco 1: 09h00 às 10h00

Aula Magna UFPE

Bloco 2: 10h00 às 11h00

Paulo Freire e o Movimento Sindical da Educação

“Não basta saber ler que ‘Eva viu a uva’. É preciso compreender qual a posição que Eva ocupa no seu contexto social, quem trabalha para produzir a uva e quem lucra com esse trabalho.”

Bloco 3: 11h00 às 12h00

Paulo Freire e o Movimento Pedagógico Latinoamericano

A educação é um ato de amor, por isso, um ato de coragem. Não pode temer o debate. A análise da realidade. Não pode fugir à discussão criadora, sob pena de ser uma farsa.

Bloco 4: 12h00 às 13h00

Paulo Freire: Pesquisa e Ação na América Latina

Não é no silêncio que os homens se fazem, mas na palavra, no trabalho, na ação-reflexão

Bloco 5: 13h00 às 14h00

Paulo Freire e os saberes das Juventudes

Ensinar e aprender não pode dar-se fora da procura, fora da boniteza e da alegria

Bloco 6: 14h00 às 15h00

Paulo Freire o ensino, a cultura e a ciência

Ensinar não é transferir conhecimento, mas criar as possibilidades para a sua própria produção ou a sua construção

 Bloco 7: 15h00 às 16h00

Paulo Freire e os Movimentos sociais

Desrespeitando os fracos, enganando os incautos, ofendendo a vida, explorando os outros, discriminando o índio, o negro, a mulher, não estarei ajudando meus filhos a ser sérios, justos e amorosos da vida e dos outros

 Bloco 8: 16h00 às 17h00

Paulo Freire é do Mundo

A leitura do mundo precede a leitura da palavra.

Bloco 9: 17h00 às 18h00

Vivências com Paulo Freire: Ações coletivas

Educar é impregnar de sentido o que fazemos a cada instante!

Bloco 10: 18h00 às 19h00

Paulo Freire e o exercício político nos espaços de poder

Lavar as mãos do conflito entre os poderosos e os impotentes significa ficar do lado dos poderosos, não ser neutro. O educador tem o dever de não ser neutro.

Da Redação, com informações da CNTE

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s