O dia que a Terra parou

*Por Dema:
 
O dia de ontem, 21 de agosto, foi de grande expectativa. Afinal, o Presidente Jair Messias Bolsonaro, em NY, iria ocupar a tribuna da ONU e fazer o discurso de abertura. Antes, porém, na noite anterior levou toda a sua equipe para saborear uma pizza, coisa muito comum no cardápio do seu governo em situações de rachadinhas, compra de vacinas, aquisição de imóveis e falsificação de votos, vixxi e como.

Foi brilhante,  brilhante, um discurso de improviso ( improvisaram um Teleprompeter) e ele discursou, tendo à sua frente líderes do mundo que tomaram conhecimento, como nós brasileiros, de que nosso Presidente é um homem de famílias (quatro), fez questão de afirmar a sua  fé em Deus – até me lembrou os gritos de guerra de MCs de funk dos anos 80/90: Fé em Deus Djayyy!!!

O auge foi mesmo quando, de improviso, comunicou ao mundo e ao Brasil que não estamos mais sob a ameaça do Socialismo, neste momento pensei: Ufa! Estamos salvos, em breve mandaremos para a China a Coca-Cola, o Mac’Donald, Burguer King, a Pepsi, a Nike porque o lugar desses comunas é na China. Presidente de fibra.

Continuou ele: disse que o Brasil vive um momento de oportunidades, gerando milhares de empregos , recebendo investidores todos os dias prontos para aportar capital especulativo em nossa pátria. Que temos ferrovias (sem trilhos) para escoar a nossa produção e que a caça ao javali está liberada e pode ser feita com fuzil ponto 50, canhão, está tudo liberado.

Fui às lágrimas quando, com muita propriedade, o presidente falou sobre a grande campanha de vacinação contra a Covid-19 que ele mesmo coordenou. Não poderia faltar em seu discurso a drástica redução das queimadas na Amazônia, que hoje, o que vemos é só um fogueirinha vez por outra.

Foram 12 minutos de pura emoção. Ao final do discurso, todos que estavam no auditório fiacaram sem se manifestar, paralisados com a fala, até que o animador de platéia da comitiva do presidente – personagem fundamental nos programas de auditório – puxou as palmas, aliás, quase inexistentes. 

Para finalizar, não posso deixar de citar como foi a passagem de Bolsonaro por NY. Na chegada ao hotel, uma aglomeração de fãs o esperavam, mai a comitiva, enquanto na rua havia manifestantes também com cartazes: Out Bolsonaro! (Fora Bolsorao) Também tinha um carro todo iluminado com a foto do presidente em chamas e a frase Bolsonaro liar is in town (Bolsonaro mentiroso está na cidade), mostrando o quanto ele é um homem de palavra.

*Dema é Secretário de Organização do PT Carioca.
 
 
 
 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s