Pesquisa não ganha eleição, nem conto da carochinha

Por Francis Ivanovich:

Um desses institutos de pesquisa divulgou o resultado da corrida presidencial. Segundo a tal pesquisa, feita com 2.095 eleitores, por telefone, em 155 cidades das cinco regiões brasileiras, entre 7 e 10 de março, o líder do desgoverno fascista está bem próximo de Lula. Uma jornalista que também é comentarista num canal de TV fechada, ela possui mais de 400 mil seguidores no Twitter, ao comentar a tal pesquisa, disse que os desgovernistas ficaram bem animados com o resultado. É impressionante o nível que o jornalismo brasileiro chegou. Este caso serve para ilustrar e alertar que o jogo será duro, o vale tudo já começou.

Fui ler sobre a primeira pesquisa eleitoral para presidente realizada no Brasil. Ela aconteceu em 1945, ao final da II Guerra, após 15 anos do período de ditadura de Getúlio Vargas. Quem promoveu a pesquisa foi o jornal Diário da Noite, que circulou em São Paulo entre 1925 e 1980. O DN foi fundado por Plínio Barreto, Rubens do Amaral e Leo Vaz, e poucos meses, ainda em 1925, foi comprado pelos Diários Associados do Rio, do empresário Assis Chateaubriand, que desejava entrar no mercado paulista.

O Jornal encomendou a pesquisa ao novo Instituto Brasileiro de Opinião e Pesquisa (IBOPE). Ela revelou que em São Paulo, o brigadeiro Eduardo Gomes, da oposição, estava à frente do candidato apoiado por Getúlio, o general Eurico Gaspar Dutra.

O critério usado nessa pesquisa foi um dos mais curiosos. O IBOPE dividiu o eleitorado de acordo com o grau de cultura, vejam vocês. Como se grau de cultura pudesse ser colocado numa balança. Sabemos que cultura é um conceito muito subjetivo. E mais. O IBOPE criou dois parâmetros: Cultura Superior X Cultura Elementar.

O Jornal divulgou o resultado da primeira pesquisa para presidente do Brasil naquele ano de 1945. Eduardo Gomes ficou com 42,5% dos votos, contra 11,7% do General Dutra, dos que tinham a tal Cultura Superior; e Dutra recebeu 22% dos votos contra 15,6% de Gomes, na camada de Cultura Elementar, ou seja, a popular. O votos em branco atingiram os impressionantes 62,4%.

Chegado o dia verdade, das urnas, elas revelaram que Dutra, o candidato de Getúlio, bateu Gomes por uma diferença de quase 20%, graças às bases políticas formadas habilmente por Getúlio. O general Eurico Dutra, do partido Partido Social Democrático, foi o primeiro presidente eleito pelo voto direto após o Estado Novo, e empossado em 1946.

Esse exemplo histórico demonstra que as pesquisas, de fato, apontam um quadro momentâneo, mas elas não têm a capacidade de confirmar a realidade do resultado fiel de uma eleição. As pesquisas sérias apontam, há pelo menos um ano, que Lula está à frente do líder fascista, que vale ressaltar, este que é pior presidente da história do Brasil.

Não acredito nessa diferença apertada entre Lula (PT) e o desgoverno, apontada pela recente pesquisa telefônica. No entanto, o caso serve como um alerta para a militância e aos cidadãos que amam a democracia e acreditam num país com um futuro melhor.

Precisamos estar atentos e prontos para a luta por cada voto, não somente para Lula, mas também para um congresso comprometido com a governabilidade e a justiça social.

Pesquisa não ganha eleição, mas nem conto da carochinha.

*Francis Ivanovich é jornalista, cineasta e produtor cultural. (foto de Ricardo Stuckert)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s