Os cães e o desgoverno não usam fraldas

Por Francis Ivanovich:

Esta manhã, ao ir ao supermercado, fui abordado por uma jovem com uma criança no colo me pedindo para comprar fraldas. O olhar da criança me lembrou minha neta, que hoje mora em outro estado. A mãe tinha o ar sofrido dos que tentam sobreviver neste país tão desigual. Alguns, enfiados no seu mundinho perfeito, dirão que a jovem mãe é muito esperta, indo ao supermercado a fim de sensibilizar os clientes. A moça me pediu fraldas, como negar isto? Fomos à gôndola das fraldas e para meu espanto os preços dos pacotes de fraldas eram astronômicos.

A moça percebeu o meu susto diante dos preços que variavam entre 50 e 100 reais. Ela me disse: a vida está difícil para todos, o senhor compraria uma lata de leite em pó para ela, custa 12 reais? A criança, cerca de 1 ano, uma menininha de olhar doce, assistia a cena com interesse de anjo.

Comprei a lata de leite em pó com a sensação de que tinha de ter também comprado as fraldas, mas realmente eu não podia. Me senti impotente. A jovem mãe me fez um agradecimento muito sincero e me desejou tudo de bom nesta vida. Seu agradecimento não era necessário, eu é que tinha de me desculpar com ela, porque a gente não cuida bem das nossas crianças neste país.

Ao chegar em casa, a situação e o olhar da criança haviam me impregnado. Fui pesquisar sobre fraldas, porque há alguns anos estou distante desse mundo. Encontrei a informação de que o setor tem um evento chamado Black Fralda que gerou milhões em vendas desde a sua primeira edição, em 2018. “A pandemia trouxe um aumento expressivo nas compras online para as edições realizadas em 2020 e 2021. Além disso, o crescimento médio da Black Fralda em 2020 foi de 53,67% comparado às edições do ano anterior”, diz numa reportagem um dos responsáveis pelo evento.

A jovem mãe do supermercado certamente não faz compra online nessa feira. Ela não tem renda e muito menos internet. Ela precisa se virar para obter fraldas para sua filha e uma de suas estratégias de sobrevivência é ir ao supermercado, onde pede as pessoas que as compre para ela.

Este é mais um retrato fiel do que é o Brasil sob um desgoverno que não se importa com nosso povo; se ele não se importou com vacina, irá se importar com fraldas? Nosso povo está mergulhado na extrema pobreza. Nossas crianças estão literalmente abandonadas.

As eleições se aproximam. Precisamos passar o país a limpo. A sujeira é grande. Vivemos sob um regime que só tem olhos para os poderosos. O Brasil é hoje um país sem berço esplêndido e fraldas. Eleger o presidente Lula, deputados estaduais, federais e senadores realmente comprometidos com os problemas que afetam a vida do povo é fundamental. O povo brasileiro precisar ser outra vez respeitado, a dignidade recuperada, ter educação, saúde, comida e fraldas.

Ao sair do supermercado, havia um homem com um belo cão à porta. Várias pessoas cumprimentavam o cão fazendo carinho em sua cabeça. Próximo estava a jovem mãe com a criança no colo, ela me sorriu.

Pensei comigo: os cães não usam fraldas, nem este desgoverno que só faz merda. (desculpe o termo)

Francis Ivanovich é jornalista, cineasta e produtor cultural.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s