Lula com Chuchu, lambo os beiços

*Por Francis Ivanovich

A Sechium edule é planta da família Curcubitaceae cujo fruto é conhecido pelo nome de chuchu. Na escola primária, ao me alfabetizar, no início dos duros anos 70, quando escrevi chuchu com X, minha inesquecível Professora Marlene advertiu: Chuchu com X não serve nem para Xepa. Apredi naquele mesmo dia que chuchu se escreve com ch e xepa com X, e que era a sobra dos alimentos na feira, por exemplo. O milagre do aprendizado promovido por uma boa educadora atenta aos ensinamentos de Paulo Freire, já naquela época.

O injustiçado chuchu, sempre é acusado de ser sem graça (adoro chuchu com camarão), surgiu no menu político no último sábado, 07 de maio de 2022, no evento histórico do lançamento do movimento Vamos mudar o Brasil Juntos, em São Paulo, quando o pré-candidato a vice-presidente da República Geraldo Alckmin (PSB) afirmou que “lula é um prato que cai bem com chuchu”, e que virará “um hit da culinária”. O novo prato foi aprovado pelo Mestre Cuca Lula da Silva.

O discurso online de Geraldo Alckmin, que não pôde estar presente ao evento, por estar infectado pelo vírus da Covid, foi muito bem acolhido pelos que estavam presentes, repercutindo bem até nos que não concordam com sua presença na chapa ao lado de Lula.

Alckimin está vivendo um momento singular em trajetória política, o que certamente produzirá efeitos irreversíveis em sua maneira de ver e fazer política. O social passará a ser fato, mais do que objeto do discurso, mas um compromisso eterno e concreto de ação política, não tenho dúividas. Depois dessa campanha, Alckmin não será o mesmo Chuchu de antes.

Pessoalmente torci o nariz para a presença de Alckimin, ao ser anunciado como vice de Lula. Hoje tenho opinião favorável. Sua presença no palanque ao lado de Lula, assim como os demais partidos que apoiam Lula, contribui muito para a construção de uma unidade que certamente será bem mais forte no combate ao retrocesso político e social a que o país foi submetido, a partir de 2018.

A culinária política coordenada pelo Mestre Cuca Lula evidencia, a cada dia, a necessidade de uma aliança democrática bem temperada, que freie de vez os salgados delírios antidemocráticos. São Paulo, território de Alckmin, é o estado que tem papel fundamental nessa receita, e que poderá ser conquistado com a possível eleição de Fernando Haddad para o governo paulista.

Durante o bom discurso, Alckimin fez um convite explícito à outras forças democráticas, notadamente da terceira via, que ainda sonham com um cardápio próprio, mas que na verdade já se transformou em estratégia de fortalecimento partidário. De fato, seria muito importante adicionar à receita novos e confiáveis ingredientes, a fim de que a fome que sentimos, seja ela de comida e/ou democracia, seja satisfeita plenamente.

O dia 07 de maio de 2022 apresentou ao país um novo prato, Lula com Chuchu, que certamente acendeu o fogo da esperança, quando começamos a cozinhar o prato principal que desejamos, o combate à desigualdade temperada com liberdade, contra uma culinária envenenada.

Esse prato tem nome, Lula com Chuchu, eu lambos os beiços!

*Francis Ivanovich é jornalista, cineasta, autor e criador do prêmio nacional de dramaturgia Flávio Migliaccio.

2 comentários

Deixe uma resposta para ZÉLDER REIS Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s